Vale a pena comprar imóvel para reformar?

Na minha experiência como arquiteto, tive a oportunidade de coordenar as reformas de diversos apartamentos funcionais na cidade de Brasília. As reformas eram funcionais, ou seja, sem frescuras. Eram reformas econômicas que possibilitavam a renovação completa dos ambientes, com materiais de boa qualidade que garantiam uma boa durabilidade e fácil manutenção dos espaços. As reformas também objetivavam correção de patologias construtivas e a manutenção de componentes da edificação, como por exemplo, sistemas elétrico e hidráulico. Isso me permitiu ter uma visão crítica na área de reformas residenciais.


Por isso, quando cogitei comprar um apartamento na minha região de interesse, observei que a maioria dos apartamentos que visitava, necessitava de reforma.


Em duas ocasiões, durante a visita ao imóvel junto com o corretor de imóveis, deixei isso bem claro: “Esse apartamento precisa de uma boa reforma, por isso irei fazer uma proposta de compra considerando isso”. Acontece que alguns corretores de imóveis, pouco profissionais, recebem a proposta de compra com desconto da reforma e nem apresentam para os proprietários. Preferem deixar o imóvel parado esperando uma proposta em que eles possam receber uma comissão maior, prática que inclusive prejudica o proprietário que deseja vender o imóvel.


No entanto, há bons profissionais no mercado de corretagem de imóveis que aceitam uma boa negociação considerando o desconto devido a necessidade de reforma do imóvel.


Para isso, durante a visita no imóvel, observe atentamente os itens que precisam de reforma, manutenção ou reparo. Deve-se entrar em todos os ambientes e ter o que costumo chamar de olhar 3d. O olhar 3d consiste em olhar atentamente, ao menos, o piso, as paredes e o teto ao entrar em um ambiente. Com isso, você será capaz de identificar problemas como piso solto ou quebrado ou desgastado, paredes com necessidade de regularização com massa corrida e pintura, manchas de umidade nas paredes ou teto, azulejos desgastados ou soltos, trincas ou fissuras nas paredes ou teto, entre outros.

Figura 1. Problemas mais comuns em imóveis residenciais que necessitam de reforma.

Verificado isso, é hora de fazer uma proposta de compra considerando os itens a serem reformados.
Para se ter uma ideia dos custos desses itens para reforma, eu desenvolvi um método com base na minha experiência com reformas de apartamentos funcionais. São 15 calculadoras que permitem calcular uma estimativa de custos dos itens mais comuns em reformas de imóveis residenciais.


Por meio dessas estimativas de custos que deseja comprar um imóvel residencial para reformar poderá negociar o valor de compra do imóvel.


Foi assim que eu fiz na compra do apartamento na região que eu tinha interesse. Visitei o imóvel, estimei os custos da reforma, negociei o valor de compra com o desconto da estimativa de custo da reforma e comprei. Depois da compra reformei o apartamento com base na estimativa de custos e ao final eu tenha um apartamento reformado que atendeu completamente minhas expectativas.


Conclusão:
A resposta para a pergunta “vale a pena comprar para reformar?” é sim, desde que se tenha em mente a estimativa de custos para se fazer a reforma. Assim, é possível negociar o desconto na compra do imóvel e reformar tendo como base esta estimativa.
As calculadoras do quantocutareformar.com permitem ter essa estimativa de maneira rápida e confiável.

Assine a nossa newsletter

    [mailpoetsignup mailpoetsignup-85 list:3 default:on]

    Artigos Relacionados

    • 15 Inspirações de Banheiro Pequeno para Transformar o Seu Espaço

      Ver mais
    • Reforma de Casa Após Enchente: Um Guia Completo

      Ver mais
    • Portas de Correr: 10 dicas de um especialista para você não errar

      Ver mais

    Olá 👋 Quer saber os custos da sua reforma?

    -

    Wait a moment

    Reformabot
    Offline